Caixas coloridas. Instalação e brincadeiras


Incentivar a brincadeira, tão necessária a infância, e propiciar o jogo simbólico é uma das funções, se não a principal, do educador de crianças pequenas. Neste caso os brinquedos contribuem muito nesse sentido, porém nem sempre as crianças tem acesso a brinquedos industrializados, dessa forma o uso de materiais não-estruturados para serem usados como brinquedos é extremamente rico e interessante. Mesmo colocando-se a disposição outros tipos de brinquedos, brincar com esses materiais é muito fascinante para as crianças, pois elas desenvolvem a função simbólica e atribuem novos significados aos objetos e assim relacionam-se com eles.

"Nas brincadeira de faz de conta, a substituição de um objeto por outro que não seja ele mesmo é importante elemento de representação e está relacionada ao desenvolvimento da inteligência e a criatividade."(29-30, 2013)

Relatamos então a experiência que tivemos com as crianças, oferecemos caixas de papelão e pedimos para que as pintassem. O processo de pintura já foi uma brincadeira divertida e gostosa. As crianças pintaram no chão perto do parque ao ar livre e depois de pintadas as caixas serviram para várias brincadeiras.
Neste caso usamos as caixas fechadas e pintadas, mas elas podem ser usadas abertas para acomodar brinquedos ou virar casinha, combinadas podem ser um túnel ou uma torre, frestas cortadas podem virar janelas, totalmente abertas podem ser pistas ou tapetes, enfim...o que a imaginação permitir.

A pintura das caixas:







As brincadeiras que surgiram a partir delas:

Uma mesa multifuncional

Uma casa aconchegante com televisão e um cachorro na janela.

Corrida de obstáculos

Jogo de argolas

Uma instalação de arte

Escritório
Construção de torres

Um espaço para a casinha.


Referência Bibliográfica:


GIROTTO, DANIELA. Brincadeira em todo canto: reflexões e propostas para uma educação lúdica. São Paulo: Peirópolis, 2013.




Comentários

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante!!

Postagens mais visitadas deste blog

Grafismo Infantil - Estágios do desenho segundo Lowenfeld e Luquet

O Material Não Estruturado